domingo, 31 de outubro de 2010

Apenas um poema

Densa escuridão opressora,
em meio a ela existe algo:
Fragrância estranhamente sedutora...
Quando enfim vejo, me calo

Uma pessoa, talvez um animal
de certo está em movimento,
arrasta-se, rasteja em seu insano carnaval
de luzes perdidas, vãos sentimentos.

Simbolismo? Se acaso essa visão 
feita de metáforas
desfaz toda essa confusão oprimida?
Só veja o que a imaginação pintou:

Se o quarto é a alma, escura como a morte
o ser, o que teria sido,
não fosse seu medo de arriscar.
Olhe, adormecido, entorpecido:

O poeta oprimido.

Mariana T. Spezani

3 comentários:

  1. :P Bolei.. que mente brilhante.. que mente apaixonante.. fiu.. fiu.. sem palavras para dizer que você é uma pintura de mente feminina. D+.. Escreve algo pra mim falando de cárcere de uma mente brilhante falando das pessoas com potencial que se escondem da vida.. valeu!?! beijos!

    Paz, sempre!

    ResponderExcluir
  2. Lindo
    vc poderia escrever um livro *_*

    bjs
    ótimo resto de semana

    http://nossosaltoalto.blogspot.com/

    ResponderExcluir